Okay

Bom, como acredito no hábito e na rotina, não posso deixar de postar alguma coisa. Porém, o calor e a secura me deixaram extremamente cansada hoje. Então segue uma coisa que eu achei bem bonitinha de um blog que tenho lido todos os dias. http://donttouchmymoleskine.com/.

Do caderninho de Chelsea Dick

Não tive tempo de ver ainda o flickr, mas interessei.

Beijo, tchau.

Anúncios

A Alemanha de ontem e de hoje

O museu Hamburguer Banhof faz parte daquela seleta de coisas que pré julgamos pela aparência. Para encontrá-lo é normal andar mais do que necessário, e passar pela porta algumas vezes antes de entrar em uma antiga estação que guarda verdadeiras preciosidades contemporâneas e modernas. Em uma dessas salas, rodeada de painéis, esculturas e neon, conheci Anselm Kiefer. Artista alemão de origem judaica, Anselm possui uma vasta produção de pinturas, aquarelas, esculturas, boa parte produzido em grandes tamanhos e com o foco na cultura judaica, no passado alemão e na Segunda Guerra Mundial. Suas obras geralmente possuem uma atmosfera dramática, como resultado da comunhão dos temas por ele escolhido, e pelos materiais e técnicas empregados. Coloco aqui um trabalho que gosto muito, intitulado: “Wege der Weltweisheit: die Hermannschlacht”. Grande painel, onde é possível ver rostos de grandes nomes da cultura alemã, traçando um paralelo entre o brilhantismo dos pensadores, e as atrocidades de uma Alemanha de guerra. A técnica utilizada me lembra muito a xilogravura.

Colaborativos

Pensando que estamos alimentando um blog em dupla, me lembrei de dois blogs que descobri há pouco tempo que funcionam colaborativamente. o primeiro deles é http://114miles.blogspot.com/. A idéia (não adotei a reforma ortográfica) são duas pessoas que não se conhecem, não moram na mesma cidade, não sabem o que um e outro estão produzindo, e a cada semana eles formam um díptico. Uma foto do Ian e outra da Caroline.

Outro blog nesse esquema é o http://wordstoshootby.blogspot.com/. Aqui eles escolhem uma palavra e todo mundo precisa fotografá-la. Não sei muito bem qual é a freqüencia de atualização, de qualquer forma tem umas coisas bonitinhas.

Dave

Emma

Steph

Ah, a palavra escolhida foi fresh.

Tá, percebi também que os dois posts que eu já fiz são de um mesmo tipo de fotografia. Tudo bem, né? Prometo dar uma variada no próximo post.

Uma sala pequena no Albertina

O museu Albertina (Viena), organizou no ano passado uma pequena mostra dos trabalhos de Arnulf Rainer e Günter Brus. O trabalho da dupla começou a parecer em meados de 1986, mas paralelamente eles desenvolvem trabalhos solos. Arnulf  é mais fluído, sua arte é mais estética, enquanto Günter utiliza em sua obra uma narrativa mais lírica. Segundo os críticos, a obra da dupla não transparece essa diferença na forma de se expressar, pelo contrário, o resultado é uma “sensível interação”. Em uma sala pequena perto da saída, eu tive uma boa surpresa.